quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Progressiva com Ácido Glioxilico: Fique de Olho!

 

Olá leitoras do Blog Mania de Mulher!

Hoje irei abordar dois assuntos polêmicos: escovas progressivas e sites de compras coletivas (vou matar dois coelhos com uma "paula paulada" só… hãhã!)

As progressivas já se tornaram mania entre as mulheres brasileiras, o Brasil é um dos grandes campeões na realização desses procedimentos,  e existe uma infinidade de alisamentos que até confundem nossa cabecinha.

Mas também existe outra vertente, composta por pessoas que abominam a prática, dentre elas profissionais, que desaconselham o uso dessa química.

Atualmente, estou no time daquelas que fazem uso, mas depois da segunda progressiva que fiz recentemente, estou pensando em mudar de lado.

Hoje em dia, fala-se muito sobre a escova sem formol à base de ácido glioxílico, cujo pH é bastante baixo (claro né, trata-se de um ácido!). Não irei abordar questões químicas, pois esse não é meu objetivo.

Meu principal objetivo com esse post, é relatar a experiência pessoal, que obtive em mais uma aventura "cabelística".

Se quiser saber qual foi minha primeira aventura "cabelística", leia este artigo aqui.

Nesse momento você deve estar se perguntado: "Mas o que tem a ver, sites de compras coletivas com escova progressiva?" Calma… você já vai entender.

Assim como progressiva, sites de compras coletivas – cujos preços são atraentes – também viraram febre. Agora imagine se juntarmos as duas coisas… é quase impossível não comprar!

Cerca de 1 mês atrás, adquiri em um site de compras coletivas, dois cupons – um para mim e outro para minha mãe. Escolhi a opção 1, que consistia em realizar apenas a progressiva. (clique na imagem, que ela se amplia).

ana claudia cabelo e estetica groupon

A MÁQUINA DO TEMPO

A primeira vez que fiz progressiva, foi cerca de 1 ano atrás, não sei dizer qual produto foi usado em meu cabelo, mas lembro-me que a cabeleireira me garantiu que o produto era isento de formol, devido sua proibição. Lembro-me também, que durante o uso do secador e chapinha, a fumaça que saía do cabelo ardia os olhos. Esse foi o único incômodo durante o procedimento.

Obtive um ótimo resultado: cabelos lisinhos, com brilho, balanço, e sem frizz, vale lembrar que também usava tintura permanente 4.0 em meus fios, sempre fazia hidratações, reconstruções e usava produtos específicos pós-progressiva.

Sete meses se passaram, e meu cabelo brilhava extraordinariamente, amigas me perguntavam se eu havia feito progressiva novamente e ao ouvir a resposta, ficavam surpresas pela durabilidade em meus fios. Creio que o tipo do meu cabelo natural contribuiu muito para a duração do efeito liso, pois minha raiz é lisa e domada; meu problema sempre foi o comprimento, pois na altura da orelha o cabelo começa a ondular.

Minha satisfação capilar durou até julho/2012, quando decidi fazer luzes. Essa foi minha primeira aventura capilar e também minha primeira grande decepção com química. Pensando melhor, tive até sorte, pois pedi para a cabeleireira que fizesse luzes somente no topo da cabeça, portanto consegui preservar cerca de 50% dos fios.

Como o resultado das luzes foi tosco (essa historinha vocês já conhecem), escureci meu cabelo novamente, e notei que necessitava de uma progressiva ou selagem pois meu cabelo estava com muito frizz, e não estava mais liso como antes.

Foi então que me deparei com uma promoção num site de compras coletivas (groupon) e, agora podemos avançar para os dias atuais na linha do tempo. Leia abaixo, como foi o atendimento no salão de beleza.

UTILIZANDO MEU VOUCHER

No salão, a primeira coisa que a cabeleireira fez, foi lavar uma única vez meus cabelos. Achei estranho porque normalmente lava-se duas vezes.

Em seguida, ela retirou o excesso de água e com o cabelo ainda molhado, aplicou o produto diretamente na raiz (em contato com o couro cabeludo), comprimento e ponta dos cabelos e deixou agir por 1 hora – fiz questão e observar o tempo de pausa. Nesse momento, a cabeleireira colocou em minhas mãos a embalagem do produto para que eu pudesse conferir o que ela havia aplicado (pelo menos, dessa atitude eu gostei).

Portanto, pude ler as informações contidas no rótulo da embalagem, e nesse momento notei que ela não havia seguido as instruções do fabricante, em breve abordarei novamente esse ponto.

Após o tempo de pausa, meu cabelo foi lavado, secado com o secador e pranchado. Observei que nesse momento, ela pegava mechas largas e pranchava apenas 2x cada mecha (acho que era pressa em terminar logo).

Após o procedimento, meu cabelo ficou com pouco brilho, sem balanço (esticado e rígido), com marcas da chapinha em algumas regiões do cabelo próximo à raiz, com mais frizz do que outrora, pontas ressecadas e uma enorme descamação no couro cabeludo, que em breve explicarei.

E o cabelo da minha mãe? Continuou grosso, rebelde, volumoso e também descamou o couro cabeludo. Opostamente ao meu resultado, ela obteve maciez e brilho.

Agora estou aplicando os conceitos do CCB (Cronograma Capilar Brasileiro) para recuperar a saúde dos fios, e meus cabelos já estão menos rígidos e mais suaves do que antes.

MODIFIQUE LISS SMAGNOTO

Esse foi o produto usado em meu cabelo e como disse anteriormente, pude ler as informações contidas no rótulo da embalagem, que dizia "Ácido Glioxílico pH 1,5".

Nas instruções de uso dizia para lavar os cabelos por pelo menos 2 vezes (lavou só uma vez) e seca-los cerca de 80 – 100% (não secou nem 30%), em seguida aplicar o produto e aguardar de 30 à 50 minutos dependendo da estrutura do cabelo (detalhe: meu cabelo é fino, além disso ela excedeu o tempo de pausa). Em seguida enxaguar e retirar cerca de 50% do produto, secar e pranchar.

As instruções contidas no rótulo, não fornecia qualquer informação em relação ao contato com o couro cabeludo, mas acredito que a experiência e o bom senso da profissional fazem a diferença nessa hora. Digo isso, porque devido ao pH muito ácido do produto, foi extremamente incômoda a sensação de coceira e ardência no couro. O contato entre o produto e minha pele resultou numa enorme descamação em todo o couro cabeludo, uma semana após o procedimento, fato que ocorreu com minha mãe também.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A falta de disposição da cabeleireira, provavelmente contribuiu muito para o resultado insatisfatório que obtive. Além disso, também fiquei com algumas dúvidas em relação à qualidade do produto utilizado. Pesquisei no google, mas encontrei poucas informações sobre a marca.

Ao tomar a iniciativa em promover uma prestação de serviço desqualificada e de má qualidade, o grande perdedor será o próprio dono do negócio, uma vez que a curto prazo ele pode até ganhar, mas a longo prazo ele perde a confiança daqueles que já eram clientes e perde uma ótima oportunidade para conquistar àqueles que contrataram seus serviços pela primeira vez.

Progressiva + Compras Coletivas é uma combinação que – definitivamente – não rola!

Ofereço minha solidariedade à mais de 359 pessoas que já compraram essa promoção, e estou na torcida para que elas sintam-se satisfeitas e não tenham nenhuma surpresa desagradável no meio do percurso.

ana claudia cabelo e estetica

Deixo vocês com um alerta: Com químicas não se brinca, principalmente alisantes, procure por um profissional sério, honesto e competente. Fuja dessas promoções baratiiiiiinhas (não estou dizendo para procurar pelo profissional mais caro, apenas use seu bom senso) e tome todo o cuidado com prestação de serviços em sites de compras coletivas, pois as empresas (existem exceções) anunciam produtos mais baratos e em troca oferecem produtos/serviços de baixa qualidade, portanto fiquem de olho!

 

L  E   I   A     T   A   M   B  É  M  . . .

Shampoo/Condicionador p/ cabelos castanhos e vermelhos TIGI Bed Head

Condicionador Keratina Barrominas

Testei Kerástase Résistance

Batom Matte Koloss Vs. Dailus