quinta-feira, 18 de julho de 2013

Iniciando a Arte da Dança do Ventre

 

Olá queridas amigas do Blog Mania de Mulher!

Hoje irei compartilhar um pouco mais da minha vida e intimidade com vocês, espero que curtam o post de hoje, pois preparei com muito carinho!

Como podem perceber, através do título do post, estou iniciando a arte da dança do ventre e pretendo, no decorrer do tempo, compartilhar com vocês minha evolução e os resultados obtidos.

Mas por que, dentre tantas modalidades, escolhi justamente a dança do ventre?

danca-do-ventre-azul

Quatro Principais Razões para Escolher a Dança do Ventre

A) Para me exercitar: Ao longo dos últimos cinco anos venho ganhando peso gradativamente, e essa situação se acentuou depois que parei com as aulas de dança de salão à um ano e meio. Eis aqui alguns benefícios fisiológicos da dança do ventre: ativa a circulação, favorece os pulmões através de respirações rítmicas, enrijece e tonifica os músculos, melhora o processo digestivo, aumenta a disposição para as atividades diárias, alivia as tensões do corpo, auxilia em problemas menstruais e hormonais, aumenta a flexibilidade etc. Não vou entrar em detalhes aqui, porque pretendo fazer um outro post sobre os benefícios.

B) Ansiedade e Mal humor: sim, nos últimos tempos tenho estado mal humorada sim! A ansiedade têm me levado à consumir doces compulsivamente, me sinto como se fosse viciada em alguma droga quando fico sem doce. No trabalho abro e fecho constantemente o armário onde guardo meus pertences, como se eu fosse encontrar alguma guloseima esquecida ali, a boca começa a salivar e o cérebro a pedir doce, doce, doce… bate aquele desespero e quando finalmente eu cedo aos meus desejos, como muito doce até sentir enjoos. Será que sou uma viciada em doces? Será isso possível? Enfim, doces + sedentarismo = ganho de peso. Eu já sabia, mas ignorava, que a prática de atividades físicas libera substâncias no organismo que geram o bem estar, melhorando o humor. Eis aí um remédio natural.

C) Dores na coluna: No últimos 2 ou 3 meses, venho sofrendo de dores na coluna, devido à má postura. Só percebo que estou toda torta e com as costas envergadas, quando começo a sentir dores. Com a dança do ventre, aprendemos a observar nosso corpo e trabalhar a reeducação postural.

D) Paixão pela dança: Quando eu era criança, juntamente com minha irmã, primas e primos, colocávamos músicas da Xuxa e dançávamos conforme as coreografias dos seus programas, como nos divertíamos!!! Ah… lembro-me que uma vez criamos uma coreografia com música natalina para apresentar para a família durante as festividades do natal. E a lambada? Sou do tempo da lambada nos centros de lazer do meu bairro. Na infância também fiz ballet por um curto período. Resumindo, desde pequena recebi estímulos da família para a dança. Então pensei: "Tenho que procurar atividades físicas relacionadas à algo que gosto de fazer (dançar) para poder me exercitar por prazer, e não por obrigação." A dança do ventre desperta a mulher para o seu próprio corpo, fazendo-a perceber-se enquanto ser criativo, sensual, com potencial, com individualidade, dentre outros fatores que transformam a dança em um veículo para um conhecimento mais profundo de si mesma.

Uma vez que os problemas foram identificados paralelamente à possível solução, é hora de partir para a ação.

Primeiro Passo: Alimentação

A mudança de hábitos alimentares é imprescindível, mas estou fazendo de forma gradual para não ser sofrível.

Comecei incluindo alimentos integrais na minha alimentação, como arroz e pão de forma integral; substituí o presunto e a mussarela por queijo frescal filtrado ligth; ainda como doces mas consegui reduzir a quantidade; introduzi a biomassa da banana e o consumo de aveia na alimentação; nos intervalos entre as refeições consumo alguma fruta, procuro me alimentar a cada 3 horas e diminui a ingestão de alimentos fritos.

Estou mantendo outros comportamentos benéficos que já fazia anteriormente, como beber bastante água (cerca de 2 a 3 litros/dia), tomar refrigerantes moderadamente aos finais de semana somente; consumir carne vermelha esporadicamente (não gosto desse tipo de carne), mas consumo às vezes por questão de saúde. 

Segundo Passo: Escolher uma Escola de Dança

A escola que eu escolhi chama-se Espaço Ventre Vida, que conheci através de pesquisas no Google.

No site da escola, os vídeos das apresentações das alunas me deixaram encantada, mas o que mais chamou a minha atenção foi que em um deles notei mulheres maduras e um pouco avantajadas fisicamente dançando com muita delicadeza e com um sorriso lindo no rosto.

Outro fator determinante para a escolha, foi o horário da aula no final de semana, pois trabalhar e estudar consomem muito tempo da minha vida. Não posso ter nenhum compromisso durante a semana, a não ser o de trabalhar e estudar.

Ao chegar pela primeira vez na escola, uma das professoras me convidou para assistir a sua aula e participar, mas fiquei inibida e resolvi permanecer como expectadora, mas logo no dia seguinte, marcamos uma aula gratuita para que eu pudesse aprender alguns movimentos e a partir daí saber se realmente eu queria prosseguir.

Terceiro Passo: Trajes e Acessórios

Para as aulas, fui aconselhada a vestir roupas confortáveis. Notei que a grande parte das alunas usam legging, com top ou collant. Elas preferem roupas coladas ao corpo ou barriga descoberta para visualizar os movimentos de definição do abdômen.

Como sou iniciante, não sei afirmar se a sapatilha meia ponta pode ser classificada como um acessório, mas sei que há algumas dançarinas que preferem dançar de pés descalços, outras preferem usar sandálias confortáveis com solas flexíveis, como por exemplo, sapatilhas de balé.

Os europeus e norte americanos que influenciaram o uso de calçados na dança do ventre. Atualmente marcas conhecidas como a Capézio desenvolveram sandálias de salto específicas para dança do ventre.

Há uma vertente da dança do ventre que defende o uso de sandálias, pois fica mais elegante e não deixam os pés sujos à mostra, em contrapartida, existem os defensores de pés descalços por causa da energia e simbologia do contato da planta dos pés com a terra.

Particularmente, decidi comprar uma sapatilha meia ponta com sola dividida porque não gosto de ficar descalça em outros locais que não seja a minha casa.

images

A sapatilha é bege, de lona, da Capézio, e foi adquirida na loja Unisport no centro de Piracicaba e, definitivamente, nunca mais quero pisar naquela loja, pois o atendimento foi péssimo!

Também encomendei pela internet, um lencinho de cintura enfeitado com moedas, apenas para fazer os barulhinhos quando eu movimentar os quadris, rs… embora o lenço ainda não seja tão necessário.

Comprei o lenço mais barato, similar ao da foto abaixo. Na verdade eu queria na cor preta, mas meu namorado me convenceu a encomendar o rosa, portanto, o meu lenço será rosa!

lenços

 

Quarto Passo: Dedicação

A dedicação entra em cena e também a paciência para aprender as técnicas aos poucos, sem pressa, pois mais vale saber poucos passos e executá-los de forma limpa, leve, graciosa e sem perigo de lesões do que saber muitos passos, mas executá-los de forma desajeitada ou vulgar.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a dança do ventre não é somente balançar os quadris e sensualizar. É necessário a consciência corporal, a tonificação, o alongamento da musculatura e muita, muita repetição, pois através da repetição o corpo memoriza os movimentos e desta forma o aperfeiçoamos.

Minha visão ainda é muito limitada sobre a arte da dança do ventre, mas tenho grandes expectativas de que irei alcançar muito mais do que a perda de peso e melhora da minha postura e humor, irei conhecer um mundo novo através dessa arte milenar.

Um forte abraço e até a próxima…

LEIA TAMBÉM

Creme com Veneno de Abelhas – Opinião

Anti Rugas com DMAE e Ác. Alfa Lipóico

Gel Esfoliante Toque da Natureza

Batom Ruby Woo – M A C

Batom Cremoso Koloss Rosa Elegance

Base Líquida Mary Kay

Estou Usando Absolut Control – L'Oreal

3 comentários:

  1. Para fazer dança do ventre tem que ter muita dedicação!
    Também faço dança para diminuir a dor nas costas, porém optei por dança de rua!
    Acho a dança do ventre linda, mas não sei se conseguiria fazer opor muito tempo!
    Beijos flor ;***

    http://mahsimas.wordpress.com
    http://facebook.com/mahhsimas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mariá Simas.
      Obrigada por visitar meu blog e registrar seu comentário.
      Os posts do seu blog são ótimos, parabéns!
      Um super abraço.

      Excluir
  2. Olá! Também comecei na dança do ventre nestas últimas semanas e estou amando tanto que resolvi criar um blog sobre. Dá uma olhadinha lá, segue o link: http://bellydanceandi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir